A Importância do Descanso no Treinamento

O número de pessoas praticantes de atividade física vem se tornando cada vez maior nos últimos anos. Pessoas de todas as idades procuram a atividade física como forma de melhora de melhorar a qualidade de vida, a estética e/ou o desempenho físico, seja essa atividade a corrida, a caminhada, a musculação, entre outras.

Porém muitas vezes esse treino não é organizado de forma correta e os praticantes acabam por sofrerem lesões ou não conseguindo evoluir seu desempenho. Em casos mais extremos podendo chegar à síndrome do treinamento excessivo ou overtraining.

Para que isso não ocorra é necessário que tenhamos uma boa relação de exercício e descanso. Quando praticamos qualquer atividade física promovemos microlesões ao corpo, seja esse muscular, ósseo, etc, além de disfunções hormonais. Esses processos são responsáveis pela melhora física do nosso corpo e são facilmente reparados, porém necessita de um tempo para isso. Quando não damos esse tempo as microlesões se acumulam e podem se tornar lesões mais sérias, como estiramento muscular, fratura óssea por estresse e etc. No caso dos hormônios, podem promover fadiga excessiva, desanimo e em alguns casos depressão.

Sendo assim é necessário que geremos sobrecarga sobre o nosso corpo para que ele possa melhorar, ao mesmo tempo precisamos estabelecer períodos de descanso para que os resultados sejam melhores e menos danosos.

A orientação de um profissional de Educação Física preparado se torna essencial, já que ele possui conhecimento suficiente para controlar esses parâmetros de forma a otimizar os resultados.

Referências

Treinamento Desportivo: Estruturação e Periodização – Carlos Gomes – Editora Artmed

Overtraining in sport.

Kreider, Richard B. (Ed); Fry, Andrew C. (Ed); O'Toole, Mary Louise (Ed)

Champaign, IL, US: Human Kinetics. (1998)

Nenhum comentário.

Deixe um comentário