O que é VO² Máximo?

O treinamento esportivo vem sendo cada vez mais praticados nos dias atuais, e sendo assim, seus praticantes estão cada vez mais procurando formas de melhorar seus resultados, com testes e avaliações e mudanças de métodos de treinamento, e um dos testes mais procurados atualmente é o teste de Consumo Máximo de Oxigênio ou VO² Máximo. Mas o que é o teste de VO² Máximo e para que serve?

O VO² Máximo é uma medida que serve para identificar o condicionamento cardiorrespiratório de uma pessoa, é possível obter essa medida através de um teste onde se procura saber a quantidade de oxigênio que uma pessoa capta no ar, transporta pelas vias aéreas e utiliza dentro corpo, quanto maior a capacidade do corpo nesse processo, melhor o condicionamento físico. Existem também alguns testes indiretos, onde é estimado o VO² Máximo através de medidas da Frequência Cardíaca. Vale lembrar que VO² Máximo não é a mesma coisa que VO² Pico, o primeiro identifica a capacidade fisiológica máxima do indivíduo em praticar atividade de longa duração, o segundo identifica o condicionamento físico máximo no momento do teste quando o mesmo não atinge o máximo.

Mas como utilizar isso? A partir do momento que é descoberto a capacidade máxima do indivíduo, é possível estabelecer de maneira mais precisa a intensidade do treinamento a ser aplicada, além de que, é um material útil para acompanhar a evolução do atleta, já que se em um reteste o VO² aumentar, o atleta provavelmente melhorou seu condicionamento, e podemos identificar se a melhora foi significativa ou não, do contrario, se o VO² diminuir, o atleta provavelmente piorou seu condicionamento físico, e podemos analisar o porquê dessa piora.

Sendo assim, o VO² Máximo se torna uma ferramenta importantíssima no acompanhamento dos treinos, para que o mesmo possa ser mais eficiente e preciso.

Benedito Sergio Denadai - Consumo Máximo de Oxigênio – Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde – 1995

Benedito Sergio Denadai – Determinação de identidade relativa do esforço consumo máximo de oxigênio ou lactato sanguíneo – Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde - 2012

Nenhum comentário.

Deixe um comentário