Recuperação e provas de Triathlon, dá para melhorar?

Na semana do "maior triathlon do mundo", o IronMan do Havaí, a alguns anos atrás nos deparamos com a ausência de um super campeão da prova o Tim DeBoom, que por problemas com uma lesão na perna não esteve presente para a largada.

Isto nos leva a refletir sobre os limites de treinamento de uma pessoa que se submete a provas como o IronMan. Por mais que tenha experiência na aplicação do treinamento ou que se pesquise sobre o assunto ainda são desconhecidos os limites do corpo humano.

Neste sentido, devemos nos atentar a estruturação correta do treinamento, com períodos adequados de recuperação entre as sessões de treino além de metodologias adequadas durante esse período de recuperação.

Os principais métodos para uma boa restauração corporal são simples, mas muitas vezes os atletas não se atentam para eles, ou mesmo num pequeno deslize, podem perder treinos ou até mesmo uma competição importante.

Se alimentar bem e em curtos períodos, ter boas e prolongadas noites de sono e se atentar para a carga adequada para cada treinamento, parecem ser recursos bem simples e de fácil execução. Esses são alguns métodos para evitar algumas sensações indesejadas durante o treinamento, como aquela "dorzinha" que nunca passa ou mesmo aquela sensação de cansaço que dura a semana inteira.Quando se pensa em treinamento para um IronMan a recuperação tem um papel primordial, já que os meses que o antecede parecem mais cansativos e desgastantes do que a própria prova, o que denota a importância de uma boa recuperação neste período para conseguir uma boa adaptação e o sucesso na prova.

Algumas pesquisas têm demonstrado que quanto maior a prova que você irá competir maior deve ser o período de descanso antes dela, chamado por alguns de período de Polimento e por outros de Taper.
Esse "polimento" que se faz antes da prova serve para a restauração corporal dos atletas que se desgastaram muito em seus treinamentos e pode durar de 1 dia até mais de 30 dias.

Aqui a camisa de ciclismo que será utilizada neste ano e que foi divulgada no Brasil pelo site MundoTri.

Muitas pessoas erram neste descanso pré-prova, pois continuam fazendo altas cargas de treinamento, ultrapassando os limites de seus corpos, o que pode levá-lo a competir muito cansado ou até mesmo se lesionar a poucas semanas da prova o impedindo de competir.
Numa perspectiva clássica/conservadora do treinamento de IronMan, 30 dias antes da prova já começamos a diminuir a carga aplicada buscando uma boa recuperação para que o atleta chegue a prova descansado e em plena forma e disposição para o sucesso.

Vale destacar que aqueles treinos longos neste período não são tão bem vindos como era na sua preparação, mesmo que sejam feitos para dar confiança, prática muito utilizada por alguns atletas.Alguns testes podem auxiliar você a detectar se seu "polimento" está correto ou não. A determinação da Creatina Quinase (CK), da Frequência Cardíaca de Repouso ou mesmo da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC)podem ajudar nisso.

A CK vai mostrar o grau de "lesão muscular" dos atletas. É ideal realizar no primeiro dia de treino na semana para se ter um valor de base para futuras comparações. Em alguns casos é adequado realizar a CK mais de uma vez por semana. Assim determinamos o perfil do atleta e qual o comprometimento dele naquele momento.

A FC de repouso ou mesmo a VFC podem nos ajudar a entender o comportamento do Sistema Nervoso Autonômico, que controla de forma extrínseca a FC. Também é adequado a realização no primeiro treino da semana para se ter uma linha de base e assim comparar com os futuros resultados. Este procedimento não é invasivo como na coleta da CK que depende de uma pequena quantidade de sangue, mas o atleta deve ficar deitado e sem se mover por no mínimo 10min. Os dois procedimentos podem ser realizados por Treinadores/Fisiologistas ou Médicos do Esporte.

Ao lado alguns valores de CK (u/L) e VFC de Para-atletas brasileiros medalhistas nas Paralimpíadas. Acesse nosso artigo completo AQUI.

Com estes dois parâmetros conseguimos determinar se está indo tudo ok no treinamento ou mesmo se é necessário alguns ajustes na carga de treinamento do atleta analisado. Vale a lembrança, cada um tem uma resposta diferente a estes procedimentos e a análise individual contínua é primordial.

Bom, faça uma boa recuperação e boa prova em seu IronMan seja no Hawaii, no Brasil ou em qualquer lugar do mundo. Agora ficamos na torcida pelos brasileiros na Final Mundial do IronMan que acontece dia 12/10.

Aloha!!!
Prof Dr Gerson Leite
Fisiologista do Esporte Olímpico e Paralímpico
Contato: http://goo.gl/ZJbcNK
Grande parte deste artigo já foi publicado no site TreinoOnline (http://treinoonline.com.br/) e foi replicado e atualizado aqui no Blog.

Nenhum comentário.

Deixe um comentário